Motivação para servir

E-mail Imprimir PDF

Somos chamados a servir, não a sermos servidos, segundo a disposição do próprio Jesus, que serviu em nosso lugar, de livre e espontanea vontade.

Evangelho de Mateus, capítulo 20, versículo 28:

"Assim como o Filho do Homem que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos".

 Falar em ministério na Igreja de Jesus é falar em serviço. Falar em serviço é falar em servir. E falar em servir é falar em servo.

 O melhor exemplo de disposição de servir, com certeza, é o próprio Jesus, como registra o versículo chave deste estudo.

 São passagens como essa que nos constragem a adorar a Cristo, em gratidão, servindo, com disposição no mínimo inspirada em Sua iniciativa.

Ainda assim, só conseguimos graças às capacitações extraordinárias (dons espirituais) que recebemos do Pai.

 Carta de Paulo aos Efésios, capítulo 3, versículo 20:

"Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós".

 

O poder vem de Deus. Esse é o mistério embutido no serviço.

É o que Paulo repete, como na passagem acima e no trecho abaixo, preocupado que o homem tentasse reinvindicar para si a glória dessas  habilidades especiais advindas do Espírito Santo, tentando encobrir com a perceptível capa de vaidade ao invés de se revestir do manto da humildade

Segunda Carta de Paulo aos Coríntios, capítulo 3, versículos 5 e 6:

"Não que possamos reinvindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus. Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito, pois a letra mata, mas o Espírito vivifica".

 Mas a melhor parte do trabalho ministerial, no Corpo de Cristo, é que não existe uma hierarquia de dons, ou seja, qualquer que seja o carisma (em grego charismaton, "dom da graça") com que possamos ter sido agraciados, ele tem tanta importancia quanto qualquer outro. Todos são nivelados por cima. Todos têm a mesma origem e o mesmo destino: glorificar a Deus e edificar a Igreja.

 Carta de Paulo aos Romanos, capítulo 12, versículos 6 a 8:

"Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé. Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar animo, que assim o faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer a liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericordia, que o faça com alegria".

 Mas não para por aí. É preciso aprofundar mais em busca da essencia do servir.

Essencia que o apóstolo Paulo faz absoluta questão de revelar, dedicando em meio à sua ministração sobre serviço e dom espiritual, em sua Primeira Carta aos Coríntios, nada mais nada menos que um capítulo inteiro, dos tres separados para aquela finalidade.

 "Ainda que eu fale as linguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá. (...) Assim, permanecem agora estes tres: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor".

 E se não for por amor, que sentimento tão forte quanto teria levado o Nazareno à cruz em meu e em seu lugar?

Não poderíamos considerar esse como o maior serviço que alguém jamais prestou?

E esse "trabalho voluntário" foi realizado sem olhar para quem, mas focado no por quê e no para que?

 Afinal de contas, não foi o próprio Messias que, pós ressurreição, assegurou que, ainda em Jerusalem, seriam agraciados com um poder especial da parte de Deus, que até aquele momento da História nenhum homem jamais recebera?

 Livro de dos Atos Apóstolos, capítulo 1, versículos 5 e 8:

"Pois João batizou com agua, mas dentro de poucos dias voces serão batizados com o Espírito Santo (...) Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre voces, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra".

 Momentos de Reflexão ...

 Segundo as perguntas abaixo reflitam sobre o que acabaram de ler:

 

  • - Que sentimentos lhe inspira Jesus Cristo  quando afirma "o Filho do Homem que não veio para ser servido, mas para servir"?

 

  • - Se lhe pergutassem qual(is) dom(ns) espiritual(is) voce consideraria mais importante(s), qual seria a sua resposta?

 

  • - Qual, no seu entendimento, seria a essencia do servir, de acordo com o que ensina o apóstolo Paulo?

 

  • - Qual a motivação que o tem levado a servir, seus lugares de serviço e seus pontos de vista a respeito das oportunidades ministeriais da PIEM?

 

  • - Por onde como e voce queria servir na igreja local dentro do próximo tempo?

 

 

Claudio Sugiyama
Líder da Base de Serviço da PIEM.

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
Última atualização ( Dom, 12 de Julho de 2009 22:09 )  
You are here: Início Serviço Motivação para servir